sábado, 10 de outubro de 2009

TEMPESTADES

De tempos em tempos, tempestades assolam o mundo como uma limpeza das maldades e diferenças existentes entre os seres humanos....

De tempos em tempos passamos por tempestades...
Amorosas, Sentimentais, Inconscientes,Financeiras, Individalistas e outras
Isso faz que nosso tempo de prazeres se limite.
Deve ter como razão a LIMPEZA de nossos vicios, de nossas imperfeiçoes, de nós como Alma.
Gosto de pensar assim...
pois sem tempo
o blog fica abandonado...
sem tempo a poesia fica em papeis pela casa
sem serem digitadas e postadas...

É uma limpeza... um tsunami...
Mas no fim sempre há a reconstrução
e sempre para o Novo e para Melhor!

7 comentários:

  1. A meiguice dos teus olhos
    Enternece a alma mais dura
    Sei-te em cada batida de coração
    Na verdade da água pura

    Voa pelo celeste no seio de uma nuvem branca
    A água que beija a ilha
    Apaixonou-se pela sua sublime beleza
    De emoção chorou perante a maravilha

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  2. muito bom o texto.
    gostei desse teu jeito inteligente e bonito de escrever.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  3. E comoi passamos por tempestades!
    E tudo fica abandonado...........

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Uma tempestade pode limpar ou devastar, depende da intensidade e da direção.
    Mas porque não se divertir nas ondas do tsunami?
    Limpe sua mente e baile ao som dos trovões a ecoar!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Acredito eu que as tempestades são como nossas lagrimas, vem pra lavar, limpar, deixar mais sereno e ameno o caminho,, tanto que é muito bom chorar e muito gostoso andar na chuva....beijos querida e um lindo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  6. seus poemas largados pela casa são um despercidio, don't you think?

    mudei de blog xuxu, e já te linkei lá.
    =*

    ResponderExcluir
  7. Pois espero que, entre mortos e feridos, tenham se salvado todas as suas poesias e meiguices literárias reflexivas! Bom tê-la de volta! Abração, quase lacônico, pra compensar aquela última... Rs

    ResponderExcluir